terça-feira, 1 de julho de 2008

Os grunhos do meu país



Uma foto de adeptas espanholas, que por acaso não correspondem à ideia típica de mulher latina, foi o pretexto para uma das mais impressionantes manifestações dos grunhos nacionais dos últimos tempos na caixa de comentários do Avenida Central.

Basicamente, os argumentos esgrimidos são que a «portuguesa standard» é feia, não se cuida, é antipática e quer casar e ter filhos para que o marido a sustente.

A questão enferma por recorrer aos mais constrangedores estereótipos:

1) Temos, à partida, as categorias «as portuguesas standard» e «as excepções». E dentro destes grupos metemos tudo no mesmo saco, como se todos os seus elementos fossem iguais. Tal como Eduardo Jorge Madureira, também manifesto a minha «mais completa inaptidão para falar de "as mulheres" ou, aliás, de "os homens", "os jovens", "os velhos", "os portugueses" ou "os espanhóis"».

2) Baliza-se o bonito e o feio, recorrendo certamente aos padrões impostos por uma “máquina” de homogeneização global, que funciona até para os actos mais íntimos.

Basta seguir a lógica da publicidade, que apresenta "a mulher" como «uma superfície estética, que nada faz, que surge isolada dos outros, em cenários abstractos». A isto não serão alheios – como acrescenta Silvana Mota Ribeiro – os «biliões e biliões de dólares que são gastos na área da estética».

Essa padronização também chega aos homens. Meus queridos, já fizeram a depilação? Sim, a depilação e sim, aí onde estão a pensar….

3) Sem discutir as questões relativas ao ADN, centro-me na parte em que se diz que “as portuguesas” não se cuidam. Certamente que o país dos anónimos não é o mesmo que o meu. Basta olhar à volta para ver que se cuidam e cuidam cada vez mais. Se a evidência empírica não chegar, há alguns dados relativos ao consumo que nos ajudam a perceber isso:

As portuguesas estão mais bonitas?

Mulheres mais preocupadas com tratamento da pele

Aumenta o consumo de gel/espuma de banho

Mais portugueses usam creme de corpo

Frequentadoras de cabeleireiro (mulheres) - Tendência 1996-2001

Mais consumidores de produtos para coloração do cabelo

Aumenta número de utilizadores de espuma de pentear

Dois milhões usam amaciador de cabelo

Aumenta número de utilizadoras de verniz para unhas

4) Coco Chanel dizia que «não há mulheres feias, há mulheres mal cuidadas». Cada vez é mais verdade que «não há mulheres feias, há mulheres pobres».

Os relatórios vão mostrando que, ano após ano, o sexo feminino ganha menos do que o masculino. Para além disso, muito do que é ganho pelas “mulheres” é canalizado para “a casa”, para despesas que muitas vezes “os homens” nem se apercebem que existem.

Sabem que é preciso tempo para cuidar da imagem, seja para fazer tratamentos de beleza ou praticar desporto? Pois... “As mulheres” repartem-se entre o trabalho fora e dentro de casa. Alguns “homens” dizem que «ajudam» nas tarefas domésticas, mas só um número muito menor pode afirmar que «divide» o trabalho.

"As mulheres" até podem praticar menos desporto, embora nem em todas as áreas, mas a verdade é que, muitas vezes, enquanto “o homem” está a jogar futebol com os amigos, "a mulher" está a esfregar o chão ou a lavar louça e roupa....

5) A "mulher" deve tentar melhorar para agradar ao "homem"? Elas devem cuidar-se e eles são naturalmente interessantes? Elas têm de ler e frequentar museus e eles são naturalmente cultos? Que visão mais redutora da vida...

Se elas são antipáticas e pouco “abertas” não será por haver grunhos? Infelizmente, por cá, esta não parece ser uma espécie em vias de extinção...

[Imagem retirada daqui]

4 comentários:

More than disse...

Exactamente, Luísa! Além disso, os homens interessantes não costumam queixar-se de só encontrarem mulheres desinteressantes e, muito menos ainda, que não se cuidam...

JPG disse...

Ora aí está. Eu cá nunca entendi - e sempre perguntei - de que raio gostam as mulheres nos homens. Uma amiga minha, aqui há uns anos, tentou dar-me uma resposta descomplicada:
_ Bem, basicamente, disto.

Quando ELAS são notícia disse...

Excelente...Muito bem pensado e muito bem escrito:-)

Anónimo disse...

Apoiado.
Muito bem pensado e boa foto!