terça-feira, 12 de outubro de 2010

Vale a pena agir como cidadãos!

© Luísa Teresa Ribeiro

 A Assembleia da República votou por unanimidade os projectos de resolução apresentados pelos grupos parlamentares do BE e do CDS/PP que recomendam a publicação em Diário da República do despacho de classificação como monumento nacional das Sete Fontes e da sua zona especial de protecção.

Esta unanimidade foi conseguida na sexta-feira, dois dias depois de o assunto ter sido debatido no Parlamento graças a uma petição popular que, em tempo recorde, ultrapassou as quatro mil assinaturas necessárias para este assunto ser debatido pelos deputados.

Este é um passo positivo para a preservação do importante complexo de abastecimento de água do século XVIII, podendo ser um ponto de inflexão na fúria destrutiva do património que tem caracterizado a história mais recente da cidade de Braga. Mas este é sobretudo um bom exemplo de como a iniciativa de um grupo de cidadãos empenhados pode marcar a diferença na vida de uma comunidade.

Embrenhados nos seus problemas quotidianos, os cidadãos esquecem-se frequentemente de que o seu dever de participação vai muito para além de depositar o voto na urna e cruzar os braços na esperança de que a escolha tenha sido acertada. Apenas quando os interesses pessoais são afectados é que saem desta apatia cívica em que mergulharam. Neste país passivo e abúlico, bem mais difícil é seguramente a mobilização por causas relativas ao bem comum. Mas o esforço vale a pena, pois a união é sempre uma arma poderosa.

«Já repararam que nós, normais cidadãos peticionários, conseguimos que todos os grupos parlamentares discutissem este assunto (aparentemente de âmbito local) num dos órgãos máximos de soberania nacional? Afinal é possível agir como cidadãos. Mas para isso é fundamental a persistência. E é isso que precisamos de ter, a partir de agora, persistência e vigilância. E sair do sofá para mostrar que estamos mesmo empenhados nesta causa», pode ler-se na página do Facebook do movimento “Salvem as Sete Fontes” [agora "Salvemos as Sete Fontes"], que lançou a petição.

Esperemos que os bracarenses continuem a mostrar que são mesmo cidadãos, mobilizando-se por esta e por muitas outras causas que merecem que todos se levantem do sofá. E que os políticos saibam estar à altura...

[Publicado no Diário do Minho, 11 de Outubro de 2010]

Sem comentários: